Notícias

Voxar Labs do CIn-UFPE é destaque no CBEB 2018

Grupo esteve entre os três primeiros colocados nas duas competições do evento

26 de Outubro de 2018 às 15:36:45

O grupo Voxar Labs do Centro de Informática (CIn) da UFPE foi destaque no Congresso Brasileiro em Engenharia Biomédica - CBEB 2018, que aconteceu entre os dias 21 e 25 de Outubro, em Búzios - RJ. Formado pelos pesquisadores do Voxar Labs Alana Elza Fontes e João Marcelo Teixeira e por alunas do curso de Engenharia Biomédica da UFPE, o projeto Sicure obteve o primeiro lugar do Camp de Inovação, apresentando uma solução de fisioterapia capaz de corrigir o exercício executado pelo paciente em tempo real. Já no Primeiro Desafio Temático em Engenharia Biomédica, a docente Alana Fontes e os mestrandos de Ciência da Computação Willams de Lima Costa e Mirella Melo, também pesquisadores do Voxar, conquistaram o terceiro lugar da competição com uma solução para controle de braço robótico capaz de ler os sinais elétricos gerados pelos músculos (eletromiografia).

De acordo com João Marcelo Teixeira, a primeira competição consistiu em um processo de formação empreendedora, onde as equipes previamente selecionadas receberam palestras e mentorias sobre como transformar um projeto científico em uma startup com valor de mercado. O resultado final do projeto Sicure, que torna a prática de exercícios fisioterapêuticos em domicílio mais segura, foi apresentado no formato de um pitch de 3 minutos para ser avaliado pela comissão do CBEB, sendo escolhido como primeiro lugar.

Já no Primeiro Desafio Temático em Engenharia Biomédica, a equipe orientada pela pesquisadora do Voxar Labs Alana Elza Fontes, em conjunto com professores do Departamento de Engenharia Biomédica (DEBM) e do Departamento de Eletrônica e Sistemas (DES) conquistou o terceiro lugar da competição. A solução desenvolvida pela equipe, utilizando a infraestrutura do LEB (Laboratório de Engenharia Biomédica, do DEBM), LDE (Laboratório Didático de Eletrônica, do DES) e Voxar Labs (Grupo do Centro de informática), consistiu num sistema capaz de ler informações musculares do usuário e controlar um braço robótico com o objetivo de desempenhar atividades com precisão e no menor tempo possível. Além do terceiro lugar, a equipe recebeu um empréstimo do braço robótico que foi utilizado na competição pelos próximos dois anos, com o objetivo de impulsionar novas pesquisas na UFPE usando o controle robótico desenvolvido.