Notícias

Alunos do CIn-UFPE saem vencedores em Hackathon da Qualcomm, organizado pelo L.O.U.Co

Os três primeiros colocados da competição contavam com alunos do Centro nos grupos

24 de Janeiro de 2017 às 16:37:35

Alunos do Centro de Informática (CIn) da UFPE integraram as três equipes vencedoras do Hackathon Qualcomm: DragonBoard Challenge Recife , que aconteceu neste sábado (21) e domingo (22) no Portomídia. A missão era desenvolver um projeto com a plataforma de Internet das Coisas (IoT) da Qualcomm.

 

A equipe vencedora foi a CanNect, formada por Andréa Duque e Larissa Lages, graduandas em Engenharia da Computação do CIn-UFPE; Rodrigo Alves, pós-graduando em Ciência da Computação do CIn-UFPE; Bianca Lisle e Manoela Macedo, graduandas em Engenharia Eletrônica do CTG-UFPE; David Carvalho, técnico em mecatrônica CEPEP e Lucas Azevedo, de Sistemas da Informação da UFRPE.
 

O projeto é uma lixeira conectada, que auxilia na coleta seletiva da cidade através de incentivos ao cidadão e do gerenciamento da coleta. No protótipo do hackathon, o projeto foi desenvolvido na Dragonboard, sistema de reconhecimento utilizando webcam, sistema mecânico e integração com a nuvem. A lixeira reconhece o material a ser descartado, direciona para o compartimento adequado e envia a ação para a nuvem.

 

O segundo lugar ficou com a equipe IN-FORMA, formada por George Alves, Rafael Carvalho e Janael Martins, graduandos em Engenharia da Computação do CIn-UFPE; Lucas Dantas, engenheiro da computação pelo CIn-UFPE; Adriana Araújo, graduanda em Engenharia Biomédica UFPE e Ana Katarina, graduada em Sistemas de Informação pela UPE.
 

A IN-FORMA é uma plataforma de integração de informações a respeito da cidade. Sensores de temperatura, umidade, luminosidade etc. são espalhados em diversos pontos da região e fornecem, em tempo real, as condições daquele local. Uma das inovações trazidas pela plataforma é que ela pode contar com a interação do usuário, sendo este permitido a solicitar autorização para integrar suas próprias aplicações à plataforma, fazendo uso dos dados disponibilizados e, inclusive, podendo solicitar acesso para torná-las visíveis aos outros usuários. A equipe demonstrou o uso da plataforma conectando um sensor de alagamentos. 
 

Mais informações sobre este projeto AQUI
 

O projeto iMaca ficou com o terceiro lugar do hackathon. A equipe é formada por Lais Bandeira, Matheus Casa, Mateus Gonçalves, Gustavo Isidio, Júlia Feitosa, Ítalo Rodrigo e Carlos Alberto, todos graduandos em Engenharia da Computação do CIn-UFPE.
 

O iMaca é uma maca inteligente capaz de identificar e analisar os batimentos cardíacos, temperatura corporal, características físicas do paciente, possíveis focos de sangramento etc. A partir dos dados coletados, a maca envia em tempo real a situação do paciente ao hospital. O projeto surgiu da necessidade de colher informações importantes desde os primeiros segundos de atendimento, tornando-o mais automatizado e agilizando o procedimento hospitalar.
 

Fotos deste projeto AQUI